Lacan e o dia do Rock

Associação Livre , 13/07/2017

“Catarse é aqui apaziguamento, obtido a partir de uma certa música, da qual Aristóteles não espera o efeito ético, nem tampouco tal efeito prático, mas o efeito do entusiasmo. Trata-se então da música mais inquietante, daquela que lhes arrancava as tripas, que os fazia sair de si mesmos, como para nós o hot ou o rock’n roll, e quanto à qual tratava-se de saber para a sabedoria antiga se era preciso ou não proibi-la” (Jacques Lacan, 1959-1960, “A ética da psicanálise”, p. 292).